Adoçantes Naturais

Já vos falei várias vezes do impacto negativo que o açúcar tem na nossa saúde. Mas a verdade é que todos gostamos de comer alguma coisa doce de vez em quando. Se o fizermos pontualmente e escolhermos os adoçantes certos só nos vai reconfortar e fazer «bem à alma» J . No entanto é importante evitarmos os açucares refinados e os adoçantes químicos que nos fazem tão mal.

Por isso hoje venho falar-vos de algumas alternativas de adoçantes naturais que podem ser utilizados na elaboração de doces ou sobremesas ou para adoçarmos as nossas bebidas preferidas. Todas estas opções são mais saudáveis por serem menos refinadas do que o açúcar branco, gerando menos flutuações nos níveis de açúcar no sangue e reduzindo consideravelmente os riscos para a saúde.

Mas é preciso não esquecer que apesar de naturais são sempre uma forma de açúcar. Pelo que devem ser ingeridos pontualmente e em quantidades reduzidas.

Xarope de Agave:

É um adoçante natural líquido feito a partir do Cactu Agave. Usado no México desde há séculos, apresenta-se como um adoçante mais saudável do que o açúcar branco e é rico em frutose. Muitos diabéticos usam o agave porque teoricamente não afeta os níveis de açúcar no sangue. Contudo, recomenda-se a ingestão de pequenas doses deste produto e de forma pontual, principalmente por pessoas que sofrem de problemas de fígado, rins, coração ou obesidade.

Geleia de arroz:

A geleia de arroz resulta da germinação do arroz e de uma fermentação enzimática. Tem uma doçura subtil e um sabor rico. É composta basicamente de hidratos de carbono complexos e maltose e é digerido gradualmente pelo organismo fornecendo, por isso, um suprimento de energia estável. Pode ser usada como adoçante em bolos, bolachas, várias sobremesas e bebidas quentes.

Malte de Cevada:

O malte de cevada é um adoçante espesso de cor castanha feito através da maltagem dos grãos de cevada. É menos doce do que o açúcar, mas é bastante usado pois é digerido mais gradualmente pelo sistema digestivo do que os açúcares refinados.

Açúcar de Coco:

Este açúcar é feito do néctar de flores de coqueiro. O néctar é aquecido até que a água evapore totalmente, e depois o néctar caramelizado é seco e transformado em grânulos. O açúcar de coco é rico em potássio, zinco e magnésio e é melhor tolerado por diabéticos do que o açúcar refinado. O sabor é delicado e deve ser utilizado nas mesmas proporções do açúcar branco.

Mel:

Sabia que uma abelha demora toda uma vida para produzir uma colher de sopa de mel? Impressionante não é? Este adoçante natural tão antigo é extremamente conhecido pelas suas propriedades terapêuticas, antimicrobianas e antibióticas naturais. Apesar de ter um índice glicémico elevado, o açúcar do mel é complexo o que significa que é de absorção mais lenta do que o açúcar refinado.

Xarope de ácer:

Feito a partir da árvore do ácer, este adoçante é principalmente consumido a norte do continente americano. É naturalmente rico em minerais, como o manganês e o zinco, mas tem um índice glicémico elevado. Quando comprar prefira sempre um adoçante de ácer 100% puro.

Stévia:

A stevia é extraída de uma planta de origem sul-americana. É até 100 a 300 vezes mais doce que o açúcar e não adiciona calorias à sua dieta. Pode ser utilizado por diabéticos, pois não causa qualquer alteração dos níveis de açúcar no sangue. A stévia está disponível em líquido ou em pó, mas se desejar comprar este produto escolha as variedades com coloração verde ou castanha, pois as variedades de cores mais brancas ou claras são extremamente refinadas.

Açúcar de Cana natural (açúcar mascavado ou integral):

Este açúcar que não passa por qualquer processo de refinação também pode servir como adoçante natural, pois contém mais vitaminas e minerais do que o açúcar refinado. Mas à semelhança do açúcar refinado também contém bastantes calorias e um índice glicémico elevado.

 

Pode encontrar qualquer um destes adoçantes naturais em lojas de produtos naturais e em bons supermercados. Compre adoçantes biológicos sempre que possível.

Para além disso quando comprar produtos embalados sugiro que verifique as etiquetas para detectar que tipo de adoçante é usado e descarte aqueles que utilizam adoçantes químicos ou açucares refinados. Pode consultar aqui a tabela de açucares naturais e adoçantes para o ajudar nesta selecção.

Relembro que embora estes adoçantes sejam melhores do que o açúcar refinado, eles também devem ser sempre consumidos com moderação.

E mais uma vez esteja atento as reacções do seu organismo para perceber qual o melhor alimento para si. Não se esqueça que o alimento para um pode ser um veneno para outro. Por isso ouça o seu corpo

Teresa

Author: Teresa

Share This Post On

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.